Empurrãozinho

Se você caminhar por qualquer parque da cidade, vai encontrar mães levando seus filhos para brincar e passear. As mães ficam sentadas conversando, os filhos sentam nos balanços e esperam e chamam alguém para os empurrar, mas as mães só querem conversar.
 Já levei minha irmã em um parquinho, e sei como é isso, é chato e massante ficar empurrando eles, mas eles amam. E por preguiça e egoísmo não se faz.
Quando empurramos uma criança no balanço, logo ela começa a se movimentar sozinha, e cada vez mais rápido. Fazendo meu devocional agora demanha li sobre isso e parei para refletir, é isso que temos que fazer, dar um empurrãozinho nas pessoas, encorajá-las, animá-las como Barnabé na igreja primitiva. Motivá-las na vida com Deus, mostrar para elas como é maravilhoso viver com Deus e para Deus.  
Como o balanço que vai para trás e para frente, nossa vida é cheia de altos e baixos. Se ninguém as ensinar, as impulsionar a ir para frente, a conhecer a Deus, ficarão paradas na sua vida sem sentido, sem Deus, esperando que alguém tome a atitude de dar aquele empurrãozinho.

Um comentário:

Meyreellen disse...

muito bom amiga!!
vc tbm escreve bem viu!curti.

bora dar uns empurrõezinhos hoje?!?!

bjo